Carta pra mim: se pudesse dar conselhos para você ainda adolescente, o que você diria?

Ler a som de Marisa Monte – “Universo ao meu redor”

Se eu pudesse me dar conselhos, não para a Nay de 31 anos, mas para mim ainda na idade de 15 anos, eu teria apenas dois: use mais protetor solar e continue o que está fazendo, o nosso futuro é lindo!

legs-407196_1280

No futuro iremos desenvolver uma doença autoimune, lúpus, e no nosso caso o sol é nosso maior inimigo. Vamos ter marcas pelo corpo e pelo rosto. Vamos ser inseguras muitas vezes, outras pensará que ninguém irá te querer. Ainda despertará antes dos carinhas e se maquiará para eles não verem suas marcas.

Mas fique tranquila, chegará um momento que você fará questão de ir sem maquiagem ao primeiro encontro para já saberem logo quem você é e não procrastinar mais nenhum minuto com essas inseguranças. Você é linda aos 30 anos e isso não é sua melhor qualidade, você cozinha muita bem e faz isso para cuidar dos amigos, vai ser sua maneira especial de dizer que os ama. Perderá alguns amigos que imaginava estar para sempre ao seu lado, aliás perderá sua melhor amiga.

fesBem, pensando melhor não posso dizer nada sobre isso ainda porque do ano que te escrevo ainda há tanta vida. Hoje ela namora com uma pessoa muito especial para você e, se não me engano, você deve o estar conhecendo agora em Itaúnas. Não conte ainda para ele, mas o sonho dele de ser dono de uma casa de forró nessa praia vai se realizar.

Você sairá de casa ainda aos 15 anos e, de todos que passarão na suadry vida, o Adry é a pessoa que vai estar mais tempo, a casa de vocês vai ser muito especial, irão rir tantas vezes, se emocionar tantas outras, compartilhar problemas de relacionamentos, sonhos e desilusões. Ele vai ser sua família então, tenha paciência com ele e lembre-se que nem sempre você tem razão. Vocês ficarão bem.

E tantos outros passarão, alguns ficarão, farão parte da pessoa lazque você se construiu. Ah! aceite o convite da Pris para ir ao cinema, depois do primeiro sim você nunca mais saberá dizer não e isso vai ser tão bom. Tenho tantos nomes para você, o Lázaro você conhecerá no trabalho, morarão juntos diversas vezes, em tantos lugares. Chegará o dia que estarão caminhando pelas ruas de Londres conversando que nunca podiam imaginar, nesses primeiros anos de amizade, que um dia tomariam um café aos pés da London Eye e caminhariam sob as luzes da Picadilly Circus.

E tem as meninas Sabrine, Dani e Lívia, a Lorena, a khadeejah, a Pâm, o Lucas, Ivo, Igor, Bipe, Raphael, Alex, Sté, Sebastian, Fiorela, Maxi, Killi,  Martinha, Mau Stand, Floreane, Rafa Gonçalves, Felipe, May (não chore, viu?!)Flor de Maria, Gu Poloni, e tantos e tantas que só posso concluir que somos especial, só assim se justifica ter tanta gente de bem ao nosso lado.

334236_235591653152629_5357854_o

Em relações amorosas você, até então, será um desastre. Não sofrerá muito porque (aí está algo que amo em nós) desenvolverá  a habilidade de transformar a dor em trampolim, não se permitirá sofrer e usará a dor como pretexto para se jogar no mundo.

Não vou dizer nomes mas, terá uma relação com uma pessoa que você amará muito e que não saberá como lidar com esse sentimento, terminará mal e com ele duas amizades. Você não suportará a dor e precisará ir. Queria estar aí para te abraçar nesse momento, precisarei que seja forte, aguente firme porque esse sofrimento será fundamental para ganharmos o mundo, daqui de onde escrevo é meu quinto país e, além de ser mestre em Literatura, falamos espanhol e inglês. Seremos felizes mas será necessário passarmos por esses maus momentos. Talvez diria para você compartilhar um pouco mais o que sente, está rodeada de boas pessoas que poderão te ajudar.

janTermino essa carta te contando um pouquinho de onde estou. No momento te escrevo de uma fazenda em Wymondhan Abbey, norte da Inglaterra. Estou em uma fazenda de produção orgânica e estava meio a coleira de berries quando tive vontade de te escrever. Você em dois anos prendeu duas línguas e seu objetivo a curto prazo é Amsterdam, Berlim, Tel Aviv, Nepal e India. A longo prazo é voltar para o Brasil e dar conta de aprender coisas que não aprendemos na idade que devíamos porque estávamos ocupadas fazendo coisas tipo trabalhando para pagar o aluguel. Nos dedicaremos a aprender a nadar, dirigir e algum instrumento. Aos 31 anos temos tanto tempo ainda.

Você é tão forte e tão corajosa, terá uma adolescência linda, obrigada pela coragem, tudo que sou e que mais me orgulho devo a você e sua vontade de desafiar o mundo, de viver na tênue linha do desequilíbrio. Te admiro tanto e sou grata.

Com amor, Nay.

 

Deixe aqui o seu comentário