Chapada Diamantina, o destino baiano de tirar o fôlego

A Chapada Diamantina é daqueles lugares que impressionam logo no primeiro olhar. É tudo tão grandioso e lindo que não tem como não se encantar.

Esse destino, que fica na Bahia, conta com um Parque Nacional de 152 mil hectares repletos de atrações como, por exemplo, a Cachoeira da Fumaça, com queda d’água de 380 metros, o Poço do Diabo, com águas avermelhadas e a Gruta Lapa Doce, que tem 27 km de extensão mapeados.

Chapada diamantina (google)

Atrações não faltam, especialmente se o contato com a natureza é algo que você procura. Dois passeios imperdíveis são os para o Vale do Capão e Vale do Pati, que vamos falar um pouco mais nesse texto.

Vale do Capão

Um destaque da Chapada Diamantina, sem dúvida, é o Vale do Capão. Sua beleza natural chama a atenção de todos que passam por lá.

O local está localizado a cerca de 460 km de Salvador, pertencendo ao município de Palmeiras. Lá não é um lugar de luxo e sim de contato direto com a natureza. Os passeios são variados.

:: Viajante Aprendiz: como Marcos Vaz empreendeu com sua marca no Instagram

Você pode visitar a Cachoeira da Fumaça, uma das maiores quedas do país. Para chegar por cima da queda é preciso fazer uma trilha de 6 km, que leva cerca de 4 horas ida e volta.

Para chegar ao poço, a caminhada leva cerca de três dias e nesse caso ter um guia local para auxiliar é indispensável. No caminho para conhecer a cachoeira por baixo, você ainda passará pelas Cachoeiras do Palmital e da Capivara.

Mas se você procura algo mais tranquilo, a Cachoeira Conceição dos Gatos, dentro de uma propriedade particular, é uma dica. A trilha é fácil e totalmente autoguiada, possuindo uma pequena queda d’água, ideal para tomar um banho. A entrada na cachoeira é paga.

:: Galinhos: um paraíso remoto no Nordeste

A Cachoeira do Riachinho é outro lugar tranquilo e muito procurado. Com uma trilha de fácil acesso e curta, você pode curtir o pôr do sol considerado um dos mais belos de toda a Chapada.

Se quiser aproveitar e conhecer a nascente do rio Mucugezinho, conhecido como Águas Claras, terá a oportunidade de tomar um bom banho e ficar do lado do gigante Morrão, com seus 218 metros de altura.

Vale do Pati

No Vale do Pati, você fará uma trilha em direção a um paredão de pedra, que aos poucos vai se tornando uma subida. É necessário ter um bom preparo físico. A trilha é cansativa e é só um risco em meio a tanto verde.

Por lá, não tem estradas. Moradores da região demoram mais do que três horas só para ir em alguma cidade dos arredores, sempre caminhando. Para chegar ao Pati é necessário ir por Guiné, distrito de Mucugê, Capão, distrito de Palmeiras, e depois Andaraí.

Vale do Pati

Mas depois de muito esforço, tudo é recompensado. Você encontrará um penhasco com 280 metros de altitude onde fica o cânion do Cachoeirão, com mirantes que te deixam na beira do precipício. Depois é possível fazer uma trilha por dentro do cânion até um poço de águas avermelhadas.

:: Seis motivos para visitar San Andrés, na Colômbia

Fendas nas laterais do cânion contam com outras quedas d´água. Em uma delas, os dez metros de cachoeira terminam em uma banheira de hidromassagem natural. E seguindo pela trilha ao lado, outras cachoeiras se formam.

Essas são só duas opções de passeio pela imensidão da Chapada Diamantina. Vá com tempo e aproveite ao máximo o que esse local incrível tem a oferecer.

Deixe aqui o seu comentário