Conheça fazendas que permanecem preservadas no interior de São Paulo

Para quem gosta de viajar e encontrar história pelo caminho, hoje vamos falar de uma ótima oportunidade que pode ser encontrada no Brasil. Mais precisamente no interior de São Paulo ficam algumas fazendas históricas, que permanecem preservadas e protegidas pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico) como patrimônio histórico estadual.

Além de fazer uma verdadeira viagem no tempo, é uma oportunidade de relaxar no interior de São Paulo. Vamos falar de algumas opções para você visitar.

:: Quatro construções brasileiras com história e arquitetura diferenciadas

Sítio do Picapau Amarelo – Chácara do Visconde (Taubaté)

A chácara que foi inspiração para Monteiro Lobato escrever as aventuras do Sítio do Picapau Amarelo foi tombada pelo Condephaat em 1980. Por lá você encontrará a casa, a capela, uma velha jaqueira, um cruzeiro e um terreno enorme. O local conta com museu em homenagem ao autor e acervo cheio de objetos pessoais de Lobato, além de uma biblioteca vasta com as primeiras edições de seus livros.

fazenda pica pau
Foto: Divulgação/Vale News

Fazenda Vargem Grande (Areis)

Com sua sede construída em 1837, o local foi erguido na época do Ciclo do Café em São Paulo. E, com isso, os proprietários ficaram conhecidos como Barões do Café, especialmente na região entre as cidades de Areias, Bananal, São José do Barreiro, Silveiras e Queluz. No local atualmente está um hotel fazenda e o casarão conta com uma parte nova, construída conforme o padrão original.

fazenda vargem grande
Foto: Divulgação/Fazenda Vargem Grande

Fazenda Resgate (Bananal)

A casa trata-se de um dos mais requintados exemplos da moradia rural do período do café. A fazenda teve vários donos, mas atingiu sua fase áurea com Manoel de Aguiar Vallim, que foi quem construiu a sede por volta de 1820. O local, que também é tombado, foi um dos maiores produtores de café do Vale do Paraíba.

Fazenda Lageado (Botucatu)

Com construção da segunda metade do século 19, a estrutura conta com uma casa grande, terreiros de secagem, tulhas e casa de máquinas. E também com instalações que permitiam seu funcionamento como moinho, serraria e estábulo. A fazenda foi adquirida pelo Departamento Nacional do Café e em 1934 convertida na Primeira Estação Experimental de Café do país. O local foi cedido à Unesp em 1970, que instalou a Faculdade de Ciências Agronômicas e Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Campus Botucatu.

:: Museus para conhecer em São Paulo

Fazenda Morro Azul (Iracemápolis/Limeira)

Com destaque ao projeto arquitetônico, essa fazenda é um exemplo de construção do século 19. Conta com azulejos ingleses e portugueses na fachada e sua sede, construída em 1877, tem como característica principal a feição urbana. Do lado de fora você encontra riachos, uma floresta de jequitibás e as salas de banho, que ficaram conhecidas como Ruínas das Termas do Imperador, pois D. Pedro 2º se hospedou no local duas vezes, em 1878 e 1886.

 

Que tal fazer um roteiro pelo interior de São Paulo e conhecer todas essas fazendas? Sem dúvidas é um passeio muito interessante e que proporcionará uma boa viagem ao passado, conhecendo um pouco mais como viviam os barões do café. Aproveite que essa opção fica no Brasil e conheça quando surgir a oportunidade.

Deixe aqui o seu comentário