Da carteira profissional ao passaporte: como me tornei um Nômade Digital

Eu ainda dava aulas de matemática naquela época, mas eu já tinha percebido que eu podia fazer mais. Estava cansado de ensinar logaritmos, números e todos os outros conceitos matematicamente complexos e, que muitas vezes, deixam as pessoas complexadas.

Era o mês de julho, e eu como sempre, aproveitei minhas férias para viajar. O destino dessa vez era o mais distante que já tinha estado de casa. Mais de 13 mil quilômetros separavam São Paulo de Sydney, na Austrália.

cais

Mais que conhecer um novo país, naquela viagem em particular eu procurei conhecer a mim mesmo.

Eu estava estudando Marketing Digital (bem no comecinho) e já namorava o conceito de Nomadismo Digital. Já estava convencido de que poderia vender qualquer coisa pela internet, mas a pergunta que me vinha era sempre:

“O que eu posso fazer nesse mercado tão novo, e que realmente faça meu coração bater mais forte? “

Além de duas malas, levei também essa dúvida em minha bagagem para cruzar o mundo junto comigo.

Eu sabia que não queria mais ensinar matemática, mesmo que fosse online, e até pensei em atuar como coach, pois também tenho formação nessa área. Mas, sabe quando você percebe que ainda não é aquilo? Sim, assim como várias pessoas eu também tive dificuldade de encontrar meu nicho pra trabalhar online.

Em uma tarde, resolvi sair de Sydney e passear por uma praia ali perto. Como gosto de fazer, caminhei e caminhei e caminhei. Olhava o mar, as pessoas e toda a natureza que cercava aquele lugar. E que lugar…

Lembro que vi uma pedreira, e subi até alcançar seu ponto mais alto, de onde podia ver toda aquela imensidão azul.

pedreira

Puxa, aquilo tudo era lindo, e me bateu um enorme sentimento de gratidão. Mas esse sentimento de gratidão foi quase imediatamente substituído por tristeza. Sim, aquilo tudo era maravilhoso e eu nem podia acreditar que estava vivendo aquilo. Uma vozinha atormentava minha cabeça e dizia que:

“Se por um lado eu posso ter tudo isso, por que outras pessoas não podem?

Quantas pessoas gostariam de viajar mais, e não têm dinheiro, não tem tempo ou não tem ambos?

Quantas pessoas queriam conhecer os lugares que eu conheci, e quantas delas realmente irão conhecer?”

Mais uma vez meu emocional deu um giro, e desde então, minha vida virou de cabeça pra cima. Peguei minhas coisas e saí correndo… Era aquilo que eu precisava fazer! Era esse o santo graal que tanto procurei na minha vida:

“Eu PRECISAVA ajudar o máximo de pessoas a conhecer o mundo, a viajar, a desbravar, a colher aprendizados como os que eu colhi em cada cantinho do planeta”.

Posso dizer que naquele dia, mais que encontrar meu nicho eu encontrei um Norte, um propósito de vida, um quê pelo qual valeria a pena lutar. Dá uma olhada nesse vídeo, se quiser entender melhor como foi esse processo:

Desde então, já escrevi 4 e-books orientando pessoas a viajar mais e criei o maior congresso online de viagens do Brasil (junto ao meu amigo e companheiro de estrada Jair).

Esse congresso motivou e ainda motiva mais de milhares de pessoas ao redor de todo o mundo, e diversas delas dizem que caíram no mundo por causa das histórias que ouviram durante o congresso.

Também criei um curso em que ensino pessoas a comprarem passagens aéreas mais baratas, e mais uma vez consegui impactar um monte de gente, colocando meu curso entre os mais vendidos do Brasil.

Além disso, fui convidado a palestrar no maior evento de Marketing Digital do país sobre o mesmo tema deste post. Logo eu, nesse mundo digital. Logo eu, que edito minhas imagens de forma simples até hoje.

afiliados-brasil

Isso tudo parece a história de uma vida toda, mas faz menos de dois anos que esse insight aconteceu. É a prova de que tempo é relativo e que nossos resultados dependem muito mais de nosso amor e dedicação do que de qualquer outro fator externo.

O resultado dessas ações me permitem hoje viver uma vida onde permaneço sempre na estrada, como nômade digital. E mais uma vez, é procurando partilhar o que sei, o que aprendi e o que me transforma como pessoa que eu criei junto ao Jair a Academia de Nômades Digitais.

Servir de exemplo, de ponte e motivação para milhares de pessoas que queiram alcançar seus sonhos em viagens é o que me motiva. É o que me faz acordar todo dia com brilho nos olhos e vontade de produzir o máximo que posso.

Isso mudou a minha vida, e pode mudar a sua também.

“Educar é espalhar aquilo que transborda em mim”, é uma frase que ouvi há tempos e sempre levo comigo.

Nos encontramos pelo mundo.

Deixe aqui o seu comentário