MONTE VERDE É ROTEIRO GASTRONÔMICO PERTINHO DE SÃO PAULO

Apelidada de “Suiça Mineira”, a cidade de Monte Verde está a cerca de 2 horas da capital Paulista.

Monte Verde é um destino muito querido pelos paulistanos, e conta com a segunda maior quantidade de hotéis do estado de Minas, só perdendo para a capital Belo Horizonte. São mais de 200 hotéis e pousadas, totalizando cerca de 2.000 quartos.

Agora, por que o paulistano se apaixonou por esse cantinho mineiro bem no meio das montanhas?

São vários motivos, e a cada visita eu descubro um novo.

Em minha primeira visita, fui conhecer as trilhas e cachoeiras da cidade e também atrações como a Pedra Redonda, Pedra Partida e Chapéu do Bispo.

Montes Verdes
Minha primeira visita em 2014

Essa semana acabei de visitar Monte Verde novamente, agora com foco em turismo gastronômico. Minas Gerais e gastronomia tem tudo a ver, e com Monte Verde não é diferente.

A cidade está se preparando para a 8ª edição do seu festival gastronômico, que vai acontecer de 18 a 29 de outubro de 2017. Em minha visita à cidade tive o privilégio de conhecer alguns participantes do festival, que vou compartilhar com você nesse post. Prepare-se pra ficar com água na boca.

Restaurantes

Garagem Vemageti

Minha primeira parada do roteiro gastronômico foi o restaurante Garagem Vemageti . Escolhi um filé ao molho roquefort e pude abrir com chave de ouro meu roteiro de delícias mineiras da semana gastronômica.

Minha pedida no Vegamel
Minha pedida no Vegamel

Villa Amarella

Comida mineira tradicionalíssima. Tutu, couve, costelinha, torresmo e cia. Todos eles com gostinho de quero mais.

Tutu a mineira Villa Amarella – foto Marco Vaz

Noite Do Foundue

Monte Verde é conhecida pelo seu clima frio e por sua população calorosa.

Nesse clima, nada melhor que um foundue acompanhado de um bom vinho.

Para acompanhar as carnes e queijos, excelentes molhinhos estavam à nossa disposição.

molhos da Noite Do Foundue

Villa Dona Bistrô

Especializada em cozinha artesanal, o Villa Dona Bistrô é daqueles lugares que você pode abrir o menu e escolher o prato de olhos fechados.

Tudo que está lá, desde o prato de entrada até a sobremesa proporciona uma explosão de sabor na boca.

Uma das companheiras de viagens (Talita) confessou que as vezes sente vontade de sair de São Paulo só pra ir comer lá e voltar. Eu juro que a entendo.

Villa Donna – foto Marco Vaz

Degustações

Além de visitar os restaurantes, também tive o privilégio de conhecer alguns moradores de Monte Verde, que produzem alimentos artesanais e deliciosos. Cada uma das comidas vem recheada de histórias.

Geléias Edelweiss

O Sr. Edmundo e a Dona Isa são um casal de aposentados que fabricam a melhor geleia que já comi.

Ele nos contou diversas histórias de sua vida pessoal e profissional e nos mostrou todo o cuidadoso processo que tem pra produzir seus diversos sabores de geleia.

Ao final do tour pela fábrica, tivemos ainda o prazer de sentar e bater papo na mesa da varanda do casal, e claro, experimentar todos os sabores das geleias e doces de corte Edelweiss.

Geleia edelweiss – foto Marco Vaz

Azeites na Fazenda Pica Pau

Após subir os Montes Verdes da cidade (não resisti ao trocadilho) chegamos à fazenda Pica Pau.

Depois de termos uma aula sobre Olivicultura com o maior especialista brasileiro no assunto, provamos os 3 tipos de azeite produzidos por lá e ainda comemos uma típica comida da fazenda. Bom dimais da conta sô.

Eu e a Oliveira

Pra acompanhar o almoço mineiro, ainda tomamos um drink feito com o Gim Jungle, também produzido por lá.

Preciso dizer que tudo estava delicioso?

Gim Jungle

Além dos azeites, também pude provar o saboroso Vinagre de Framboesa.

Azeites laac – foto Marco Vaz

Arsenal da Cerveja

Sempre fui um apreciador de cerveja, e o Arsenal da cerveja é um copo cheio pra quem, como eu, gosta de apreciar a bebida.

Mais do que beber, os funcionários do Arsenal nos dão uma aula sobre a bebida, o que torna tudo mais interessante.

A variedade de rótulos é bem boa, e conta com exemplares da cervejaria mais antiga do mundo, a Weihenstephan.

Arsenal da cerveja

Vinho no Mistral Verde

Degustando um vinho Mineiro

Minas é conhecida como a terra da cachaça, e por isso foi uma grande surpresa pra mim conhecer os vinhos da Luis Porto, vinícola tipicamente mineira.

vinho mineiro luiz porto Mistral Verde – foto Marco Vaz

A Luis Porto já recebeu diversos prêmios no Brasil e no mundo, e compete de igual pra igual com grandes rótulos do mundo.

Leia também: Roteiro do vinho: as vinícolas mais famosas da América do Sul

O mais legal é que além de apreciar o sabor dos vinhos, também é possível conhecer muito sobre vinho com os funcionários super atenciosos e qualificados do Mistral Verde.

Linguiças no Frigorífico Manduca

Para acompanhar a degustação de cerveja, não tem nada melhor do que um bom petisco, não é verdade?

No frigorífico Manduca pudemos experimentar uma boa diversidade de carnes artesanais, das quais escolhi como minha preferida a linguiça com provolone. Deu água na boca só de lembrar.

Manduca – foto Marco Vaz

Como Chegar à Monte Verde

Seja para chegar à Monte Verde ou para se deslocar por lá, a melhor opção é ir de carro.

O acesso é pela Rodovia Fernão Dias (BR-381)  de onde se deve seguir até  a Saída 918, na cidade de Camanducaia. A partir dela, é só acompanhar as placas de sinalização: são mais 30 quilômetros de estrada asfaltada até Monte Verde.

Mesmo antes de chegar à Monte Verde a paisagem é incrível. Vá com calma na estrada, e aproveite o visual maravilhoso do caminho.

Onde Se Hospedar

São muitas as opções pra se hospedar na cidade conforme já falei nesse post. Se você pretende ir ao festival gastronômico, o ideal é se hospedar em um dos hotéis parceiros.

Eu me hospedei na Pousada Do Castelo, que tem esse nome porque foi desenhada para parecer mesmo um castelo, com portão da recepção imponente e com seu exterior em tijolinhos. Me senti no jogo do Super Mario… só não encontrei a princesa!

Pousada do Castelo

O chalé em que me hospedei é muito confortável e projetado para o frio de Monte Verde.

O quarto contava com Lareira, e cama com aquecedor. Uma beleza! Ao amanhecer, o sol bate nos chalés e proporciona uma vista espetacular. A foto abaixo fala por si só.

Parece um quadro

Resumão

Seja para curtir em casal, fazer turismo de aventura ou curtir a gastronomia local, Monte Verde é uma ótima opção para uma viagem inesquecível.

E você leitor? Já foi à Monte Verde? Qual foi a sua experiência? Comente aqui embaixo do post que vou adorar saber.

Para saber mais: http://www.guiamonteverde.com.br

 

 

Deixe aqui o seu comentário